Topo
Blog Entre Linhas

Blog Entre Linhas

Categorias

Histórico

O que a saída de Jony Ive realmente significa para a Apple

Guilherme Rambo

04/07/2019 04h00

Jony Ive foi o responsável pelo design de produtos icônicos da Apple

O que muitos achavam impossível aconteceu: a Apple anunciou na semana passada que Jony Ive, seu diretor de design, deixará a empresa para fundar seu próprio estúdio de criação.

É difícil explicar o quão importante Jony Ive foi para a história da Apple, sendo responsável direto pelo design da maioria dos produtos da marca, incluindo o primeiro iMac, iPod, iPhone, iPad e Apple Watch.

O iMac – desenhado por Ive – foi o primeiro computador que deixou de ser simplesmente uma ferramenta para execução de trabalhos técnicos, passando a ser um objeto de desejo. O foco do computador não era simplesmente na potência dos seus componentes, mas na experiência que aquele produto como um todo era capaz de proporcionar. O primeiro iMac foi lançado em 1998, salvando a Apple da difícil situação que se encontrava na época.

Muitos acreditam que a saída de Ive representa um grande risco para a empresa, algo natural considerando o quão importantes suas contribuições foram em diversos produtos – e até mesmo no design do Apple Park, o campus da empresa. Apesar de a notícia parecer repentina e surpreendente, já havia sinais de que isso era iminente há algum tempo.

Leia também

A saída de Ive começou a se desenhar, na verdade, em 2015, quando ele foi "promovido" a Chief Design Officer, passando as tarefas de gerenciamento do time de design para Richard Howarth na parte de design industrial e Alan Dye na parte de interfaces. Essa mudança de cargo significou menos envolvimento direto de Ive nas atividades diárias no time de design de Cupertino.

Durante muito tempo, Ive trabalhou exclusivamente no projeto do Apple Park – nova sede da Apple – deixando o design de produtos e software da marca aos cuidados de seu time. Quando se trabalha na mesma empresa por décadas desempenhando uma função de tamanha importância, como Jony Ive fez na Apple, é difícil continuar atuando da mesma forma, mas dedicando menos tempo a essa tarefa.

A eventual saída de Ive da empresa era inevitável. Um aspecto interessante é que a Apple não está substituindo o designer por outra pessoa, mas distribuindo suas responsabilidades para um time de pessoas. O próprio Tim Cook descreveu a empresa como "horizontal", onde decisões não são mais tomadas por um único gênio, mas por uma equipe.

Uma consequência positiva dessa mudança é uma renovação na forma como a Apple pensa seus produtos. Existem alguns produtos na linha da empresa que podem estar sendo prejudicados pela obsessão com beleza externa e finura, especialmente a linha atual de MacBooks Pro, que conta com um teclado extremamente frágil devido a esse mantra de fazer do computador o mais fino possível.

Sem ter um "gênio" ditando as regras do jogo, pode ser que o time de design da empresa aceite balancear melhor funcionalidade e durabilidade com beleza exterior dos produtos, beneficiando os usuários.

Outro aspecto que pode melhorar é o design de interfaces para os sistemas operacionais da Apple. Muitos acreditam que, após Ive assumir também essa parte do design, a usabilidade dos sistemas – especialmente iOS – diminuiu consideravelmente, apesar deles terem se tornado mais agradáveis visualmente, o que varia de acordo com opiniões pessoais.

Jony Ive assumiu o design de interfaces na Apple em 2012, após a morte de Steve Jobs e a saída do então chefe de software na empresa, Scott Forstall. Pouco depois, em 2013, a Apple anunciou o iOS 7, que veio com um design totalmente reformulado (e controverso).

A Apple mudará de direção com a despedida de Ive, mas não concordo com aqueles que pensam que este é o fim da Apple como conhecemos. A influência do design de Ive continuará presente na empresa por muito tempo, especialmente considerando que o primeiro cliente da LoveFrom, a nova empreitada do designer, será a própria Apple. Além disso, a saída de Ive pode ter um impacto positivo, especialmente para aqueles que estão insatisfeitos com a situação atual dos produtos e softwares da empresa.

Sobre o autor

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

Sobre o blog

Dos segredos escondidos nos códigos da Apple às tendências do mundo da tecnologia, o blog Entre Linhas aborda semanalmente os temas mais interessantes e atuais do mercado tecnológico sob o ponto de vista do programador Guilherme Rambo.

Mais Blog Entre Linhas