Topo
Blog Entre Linhas

Blog Entre Linhas

Categorias

Histórico

Apple permitirá que você ache chaves da mesma maneira que localiza iPhone

Guilherme Rambo

03/09/2019 14h00

Muito se tem falado sobre a Apple estar trabalhando em um produto similar à Tile – para rastreamento de objetos – e também sobre os possíveis "Apple Glasses" para realidade aumentada. Pois informações recentes de pessoas envolvidas nesses projetos trouxeram alguns detalhes sobre os novos produtos.

"Apple Tag"

A Apple está trabalhando num dispositivo que serve para rastrear objetos: uma pequena etiqueta redonda branca que pode ser colocada em chaves, mochilas, carteiras, entre outros, para que seja possível rastrear esses objetos no app Buscar, introduzido no iOS 13.

De acordo com pessoas envolvidas nesse projeto – e confirmado pelo Macrumors – haverá uma nova aba no app Buscar para itens, assim como já existem abas para dispositivos e pessoas. Nessa aba, o usuário poderá ver a localização de todas as suas etiquetas.

Também será possível marcar um item como perdido. Quando um item está nesse modo e o sistema detecta que ele está sendo carregado por outra pessoa que possuí um dispositivo da Apple, o dispositivo dessa pessoa exibe um alerta de que ela está transportando um item de alguém, mostrando opcionalmente uma mensagem do dono desse item e opção para contatá-lo.

Apesar de muito pequeno, o dispositivo terá bastante tecnologia. Ele contará com Bluetooth LE, NFC, um alto-falante e rodará uma versão reduzida do iOS. O pareamento com a conta de iCloud de um usuário será feito por aproximação, bem parecido com os AirPods. O NFC poderá ser usado quando um item for encontrado, para que um usuário possa escanear a etiqueta e obter informações de como contatar o dono.

A empresa também está trabalhando em um modo de realidade aumentada que permitirá aos usuários localizar seus itens em 3D. Um balão será exibido para mostrar ao usuário onde o seu item está no mundo real.

"Apple Glasses"

A Apple também está trabalhando em suporte a realidade aumentada estéreo – que utiliza um headset – no sistema operacional dos iPhones. Mas talvez o projeto não seja os óculos da Apple dos quais tanto se tem falado recentemente. Ele consiste em uma experiência de realidade aumentada na qual o usuário veste um dispositivo no rosto – similar ao Daydream do Google – e está passando por testes internos com dois dispositivos da própria Apple (codinomes Luck e Franc) e um dispositivo de terceiros, o HoloKit.

Apps com suporte a realidade aumentada estéreo funcionarão de forma similar ao CarPlay, declarando suporte ao novo modo de execução nas suas configurações internas. Esses apps podem ser executados no "modo normal", que é como apps AR rodam hoje em dia – com o usuário segurando o dispositivo na sua frente – ou em "modo vestido", quando um headset externo está sendo usado.

Nos novos iPhones, que serão anunciados semana que vem, a nova câmera "super wide" será usada para melhorar a qualidade da realidade aumentada. Alguns componentes do sistema também já estão adaptados para funcionarem no novo modo vestido, incluindo Mapas, o próprio app Buscar e o QuickLook em realidade aumentada, que pode ser usado em páginas da internet.

Não é claro quando (ou se) a Apple irá anunciar algo a respeito do suporte à realidade aumentada estéreo no iOS, principalmente com relatórios recentes dando conta de que o projeto teria sido cancelado pela empresa, mas é fato que o iOS 13 foi desenvolvido com suporte a essa tecnologia.

Sobre o autor

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

Sobre o blog

Dos segredos escondidos nos códigos da Apple às tendências do mundo da tecnologia, o blog Entre Linhas aborda semanalmente os temas mais interessantes e atuais do mercado tecnológico sob o ponto de vista do programador Guilherme Rambo.

Blog Entre Linhas