PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Como você pode se tornar um programador da Apple

Guilherme Rambo

12/12/2019 04h00

Lee Campbell/ Unsplash

Frequentemente me perguntam como me tornei um programador, ou como fazer para começar a programar, principalmente com o objetivo de criar aplicativos para as plataformas da Apple. Como meu início foi há algum tempo – quando tinha 12 anos de idade – é difícil lembrar de como eu comecei e tentar aplicar a mesma experiência às outras pessoas, até porque muita coisa mudou desde então. Mas tenho algumas sugestões que acredito que serão úteis para quem busca entrar no mundo da programação.

A primeira delas é ter paciência. Assim como qualquer outra habilidade intelectual, ser um bom programador é algo que exige muito tempo de estudo e prática, é quase como aprender um novo idioma.

Por falar em prática, essa talvez seja a melhor dica que eu posso dar: pratique bastante. Muitas vezes quando me pedem sugestões de como aprender, já perguntam de cara: "qual o melhor livro para aprender a programar?" Dificilmente alguém aprenderá a programar apenas lendo livros, assim como ninguém aprende a andar de bicicleta apenas lendo a respeito. Nesse ponto, ter alguma ideia de projeto que você gostaria de fazer pode ser um excelente ponto de partida. Pense em algum projeto que você tem interesse em fazer, algo que não seja muito ambicioso, afinal você está apenas começando.

No caso de programação para as plataformas da Apple, pode ser alguma ideia de app que você teve. Aprenda o necessário para criar um protótipo desse seu app, colocando a mão na massa e tendo no final algo tangível. Essa experiência valerá mais que qualquer livro que você possa ler.

Um exemplo de alguém que começou dessa forma foi o desenvolvedor Brian Mueller, criador de apps famosos como o Carrot Weather e Carrot To-Do. Ele estava cansado de usar apps de lista de tarefas chatos, sem personalidade, então teve a ideia de um app de tarefas que contaria com uma personagem virtual que premiaria o usuário por completar tarefas ou o puniria por não completá-las.

Só tinha um problema: Brian era escritor, jamais havia escrito uma linha de código na vida. Então, naturalmente ele pensou em contratar alguém para transformar sua ideia em app. Mas antes de contratar alguém, ele começou a ler sobre programação para iOS, segundo ele, para conhecer os termos técnicos usados pelos programadores quando fosse se comunicar com eles.

Brian começou a seguir os tutoriais que estava lendo passo a passo e acabou percebendo que aquilo não era tão difícil quanto ele havia imaginado. No final, decidiu criar o app ele mesmo, seguiu dicas que encontrou no Stack Overflow e na própria documentação da Apple e após cerca de um mês de trabalho, lançou a primeira versão do Carrot To-Do.

Hoje em dia, o app já teve centenas de milhares de downloads, cobertura na mídia e destaques pela Apple, e Brian é um dos desenvolvedores iOS independentes mais conhecidos no mundo. A história de Brian é um exemplo de como a prática é a melhor forma de aprender a programar. Ele teve uma ideia e foi de zero a desenvolvedor independente com app publicado em apenas um mês.

Mas vale lembrar que cada um tem o seu tempo e suas prioridades. Então, se em um mês de estudo e prática você não tiver se tornado um desenvolvedor independente com app publicado e milhares de downloads, não se preocupe, continue estudando e praticando.

Onde e o que estudar?

Já mencionei acima o Stack Overflow e a própria documentação da Apple como fontes de estudo, mas acho que vale acrescentar algumas outras que podem ser muito úteis para quem está começando a programar para as plataformas da Apple.

A primeira delas é a que eu recomendo para programadores de outras áreas que querem aprender a fazer apps para iOS. É o curso CS193P da Stanford University, que está disponível gratuitamente no iTunes U e tem edições semestrais, sempre com a versão mais recente do iOS. Foi com uma das edições desse curso que eu aprendi a programar para iPhone e conheço muitos outros que já programavam em outras plataformas e aprenderam a fazer apps com ele.

Outra fonte excelente de conhecimento é o livro oficial do Swift, distribuído gratuitamente pela Apple. Esse livro não deve ser lido do começo ao fim, mas sim usado como um guia quando você precisar aprender algum conceito novo da linguagem com o qual ainda não é familiar.

Existem também dois sites que são muito bons para consultas eventuais e aprendizado de técnicas tanto de Swift quanto de frameworks da Apple, que são o Swift by Sundell e o Hacking with Swift. Este segundo conta com uma sequência de tutoriais para quem quer aprender SwiftUI em 100 dias.

A técnica do "100 days of SwiftUI" é muito boa, pois ela incentiva os participantes a estudarem e/ou praticarem uma hora por dia durante 100 dias e compartilhar seu progresso publicamente. Pode ser uma boa para quem precisa de uma motivação extra para estudar.

Por fim, se você tem um iPad relativamente novo, pode usar também o Swift Playgrounds. Ele conta com diversos tutoriais e programas de estudo interativos que podem ser completados inteiramente no iPad.

Existem muitos caminhos diferentes que podem ser seguidos por quem quer se tornar um desenvolvedor de aplicativos, espero que as sugestões dadas sejam úteis para quem gostaria de começar, mas não sabe por onde.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

Sobre o blog

Dos segredos escondidos nos códigos da Apple às tendências do mundo da tecnologia, o blog Entre Linhas aborda semanalmente os temas mais interessantes e atuais do mercado tecnológico sob o ponto de vista do programador Guilherme Rambo.

Blog Entre Linhas